Destaques

Trocar a antena do roteador pode ajudar a ‘turbinar’ seu Wi-Fi; entenda

trocar-a-antena-do-roteador-pode-ajudar-a-turbinar-seu-wi-fi.jpg.280x200_q85_cropMelhorar o sinal do Wi-Fi pode não ser um bicho de sete cabeças quando damos a devida atenção às antenas dos roteadores, pois elas desempenham tarefa fundamental na propagação do sinal. No entanto, a potência das antenas originais pode não ser suficiente para que as ondas cheguem em todos os cantos da casa ou escritório, principalmente em locais com paredes grossas ou outros obstáculos físicos.
Confira dicas e tutoriais que irão ajudar a ter o melhor sinal de Wi-Fi

Uma das soluções para contornar o problema está na troca da antena por outra com maior alcance. Leia a seguir e descubra como e em que situação fazer isso.

Antena externa pode ajudar Wi-Fi chegar em mais pontos da casa (Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo)

Quando trocar a antena?

A antena do roteador deve ser trocada quando há pontos ‘cegos’ no ambiente, desde que outras medidas já tenham sido tomadas e não tenham surtido efeito. A primeira coisa a fazer é mudar o roteador de lugar, colocando-o no cômodo central da casa e no alto. Isso irá ajudar as ondas a passarem livremente por obstáculos como móveis, chegando com mais força nos quartos e regiões mais distantes.

Outra dica é limpar e reposicionar a antena. Para chegar à posição ideal, meça a potência do sinal com um analisador de Wi-Fi, como por exemplo o Wifi Analyzer. Analisar a velocidade da sua conexão com ovelocímetro do TechTudo também pode ajudar a diagnosticar outras falhas para além da antena.

Wifi Analyzer, app que mede potência do sinal de Wi-Fi (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Wifi Analyzer, app que mede potência do sinal de Wi-Fi (Foto: Reprodução/Raquel Freire)

Também é possível dar um ‘empurrãzinho’ no sinal usando o tech hack da lata de alumínio, já ensinado aqui. Ao executá-lo, é preciso posicionar corretamente a lata em relação ao roteador, para que ele rebata e chegue no dispositivo que você quer que receba a onda.

Alterar o canal de operação do roteador também pode resolver o problema de sinal ruim. Isso porque, se os roteadores da vizinhaça estiverem usando o mesmoa canal, eles podem interferir no seu aparelho. Para isso, o primeiro passo é entrar na página de configuração do roteador e digitar o nome de usuário e senha. As principais fabricantes – TP-Link, D-Link e Linksys – informam esses dados no verso de seus roteadores.

Destaque para informações de página de configuração da TP-Link (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Destaque para informações de página de configuração da TP-Link (Foto: Reprodução/Raquel Freire)

As janelas vão mudar de marca para marca, mas normalmete a opção de mudança de canal estará na seção de conexão wireless. Vá em canal (ou channel), selecione outra opção e teste seu sinal Wi-Fi novamente.

Alteração de canal na página de configuração do D-Link (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Alteração de canal na página de configuração do D-Link (Foto: Reprodução/Raquel Freire)

Que antena escolher?

Ao pesquisar por antenas, você identificará de cara um certo “dBi”. Essa é a medida de ganho da antena, que, em linhas gerais, a torna mais poderosa. Quanto maior o dBi, maior será a potência e consequentemente o alcance da antena.

Isso significa que basta colocar uma antena com alto dBi para aumentar o campo do Wi-Fi? A resposta é: não necessariamente. Isso porque, à medida que este índice sobe, a antena irradia o sinal mais forte em linha reta, mas com ângulo proporcionalmente mais estreito. Por exemplo, uma antena de 3 dBi projeta as ondas com o dobro de potência, mas com a metade da angulação.

Antena direcional externa de 14 dBi da TP-Link (Foto: Divulgação)Antena direcional externa de 14 dBi da TP-Link (Foto: Divulgação)

Na prática, se você colocar uma antena de 12 dBi ao seu roteador, ele poderá atingir distâncias de cerca de 2 km, mas o sinal terá dificuldade para subir de andar. Se sua casa ou escritório tem mais de um pavimento, provavelmente será necessário o auxílio de um repetidor para os outros patamares. Neste cenário hipotético, o ideal seria escolher uma antena de 7 dBi, que apresenta ganho sem fechar tanto o ângulo de transmissão do sinal.

Instalação

Algo de crucial importância ao considerar trocar a antena do roteador é conferir se o modelo suporta antenas externas. Há vários dispositivos com antenas fixas, que não podem ser substituídas. Nos modelos onde isso é possível, como o TP-Link TD-W8951ND, há uma saída como na imagem abaixo.

Conector de antena externa em roteador (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Conector de antena externa em roteador (Foto: Reprodução/Raquel Freire)

Preço e disponibilidade

Grande parte dos roteadores atuais vem com antena de 5 dBi, mas os mais antigos normalmente apresentam 3 dBi. Antenas externas de 5 dBi saem, em média, por R$ 30. Modelos de 12 dBi têm preço de aproximadamente R$ 300, enquanto os mais poderosos, de 24dBi, chegam a custar R$ 1.400.

Antena de 5 dBi é encontrada por cerca de R$ 30 (Foto: Divulgação/TP-Link)Antena de 5 dBi é encontrada por cerca de R$ 30 (Foto: Divulgação/TP-Link)

Soluções complementares

Como explicado neste artigo, a frequência de 2,4 GHz é mais adequada para lugares com paredes grossas ou muitos obstáculos físicos, que é justamente o caso em questão. O problema é que ela é mais congestionada, sendo muito usada por telefones sem fio, microondas, babás eletrônicas e aparelhos eletrodomésticos em geral. Por isso, uma medida que pode ajudar o Wi-Fi a se propagar pela casa é desligar esses dispositivos sempre que possível.

Tech Tudo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios