Destaques

Surfista amadora, Mayana Neiva adere ao SUP para limpar ‘lixo emocional’

surfista-amadora-mayana-neiva-adere-ao-sup-para-limpar-lixo-emocional_1.jpg.280x200_q85_cropAntes de entrar na roda-viva das gravações de “Sangue bom”, novela de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari no ar às 19h, na Globo, Mayana Neiva decidiu que encontraria na sua agenda uma brecha para cuidar do corpo e da cabeça. Surfista amadora — ela aprendeu a pegar onda em Salvador, onde passava as férias quando adolescente —, a atriz fez algumas aulas de stand up paddle e logo aderiu ao esporte. É no mar, equilibrada numa prancha, que ela consegue relaxar da tensão adquirida nos estúdios do Projac.

— Alguns dias, chego a gravar 25 cenas seguidas. A gente vai acumulando um lixo emocional e precisa se limpar — afirma Mayana, que também é adepta da meditação.

O stand up paddle, que ela pratica sozinha na Barra e no Arpoador, também ajudou a atriz na composição de Jamila, sua personagem no curta-metragem “O tempo que leva”, de Cíntia Domit Bittar, que estreia no Festival do Rio. O silêncio de horas a fio no mar foi fundamental para interpretar a calada e introspectiva garota do filme.

— O stand up é um ritual de reflexão e tem tudo a ver com o momento que estou vivendo — analisa Mayana, que completou 30 anos em maio. — É uma idade que te faz pensar. Você começa a dar valor às pequenas coisas, à qualidade de vida.

Vida sempre corrida, por sinal. Depois da novela, Mayana vai filmar “Por trás do céu”, de Caio Sóh, e já tem o projeto de um documentário à vista.

— Tenho vontade de ser diretora e faço planos de estudar cinema — revela.

Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios