DestaquesSaude

Suplementos para o ‘corpo sarado’ podem comprometer rins, fígado e intestino

147101,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0A chegada do verão e constante preocupação com beleza e forma física têm feito com que muitos paraibanos escolham pela utilização de suplementos alimentares. Mesmo contendo minerais, vitaminas, extratos de tecidos, produtos herbais, proteínas e aminoácidos os suplementos podem trazer riscos a saúde.

O odontólogo Fábio Gomes diz que toma suplementação sempre que começa a fazer academia, mas o faz sem orientação de nutricionista e justifica que usa o produto por causa da rotina.

“Na primeira vez, tomei suplemento por três meses e na última, por seis meses, ambos de acordo com a duração do plano da academia. Tenho uma rotina que atrapalha o regime alimentar recomendado pelos nutricionistas (refeições em intervalos de três horas). Por isso recorro aos suplementos alimentares”, explicou.

Fábio diz ainda que não é difícil encontrar outras orientações sobre como tomar suplementos. “Nas lojas que vendem esses produtos sempre tem alguém (dono ou funcionário) pra explicar sobre os produtos”.

Apesar disso, ele confessa que teme pelos efeitos que possam surgir com o tempo. “Mesmo não seguindo as instruções de uso do produto, fico satisfeito com os resultados obtidos. Acredito que não iria conseguir ganhar peso (suficiente para hipertrofia) sem a suplementação, principalmente com a rotina alimentar desregulada que tenho. Mas confesso que tenho medo dos efeitos a longo prazo. Por isso nunca respeito às instruções de uso dos produtos. Geralmente reduzo cerca de 50% da ingestão diária recomendada”, finaliza.

Orientação correta

Sobrecarga de rins, fígado, acúmulo de gordura, inflamações intestinais, distensão abdominal e produção excessiva de gases. De acordo com a nutricionista Juliane Félix esses são alguns dos efeitos que a ingestão em excesso de suplementos alimentares pode trazer para o organismo dos usuários. Pessoas com intolerância a lactose ou alergias estão mais suscetíveis a efeitos colaterais.

Segundo Juliane Félix, os efeitos benéficos da utilização de suplementos alimentares podem ser sentidos em até 30 dias, mas tudo depende do biotipo de cada pessoa, desde que se tenham cuidados como uma dieta equilibrada, a realização de exercícios cotidianos e uma boa noite de sono. Mas, pessoas que fazem uso dos suplementos devem tomar cuidado com o exagero, que pode causar deficiência nutricional ou facilitar o comprometimento de alguns órgãos.

“O suplemento é muito bom e ajuda as pessoas que possuem o dia a dia corrido a alcançarem um resultado satisfatório para o corpo, mas não se deve trocar uma alimentação completa ou tomar os suplementos em excesso. Se isso for feito de maneira constante, pode trazer uma carência de nutrientes ao organismo e causar o comprometimento de órgãos, como os rins e o fígado, prejudicando a vida do paciente”, afirmou.

Os efeitos colaterais causados pela ingestão demasiada de suplementos podem causar desconforto e inflamações intestinais nos usuários. “Esse uso prolongado e demasiado pode causar uma série de desconfortos intestinais e fazer com que a pessoa se sinta intoxicada. Assim, ao invés de ajudar os suplementos acabam trazendo efeitos colaterais nocivos ao organismo”, explicou a nutricionista.

Pessoas com intolerância a lactose ou que possuam alergia, devem procurar auxílio nutricional para utilizarem os suplementos, pois possuem mais chances de desenvolverem problemas, segundo Juliane.

Uma das substâncias mais utilizadas por pessoas que desejam engordar, a Buclina deve ser administrada com cautela, de acordo com Juliane Félix. Ela alerta que os efeitos colaterais vão surgir ao longo da vida adulta. “Esse tipo de suplemento não deve ser utilizado porque os efeitos vão ser sentidos durante a vida adulta. É o chamado efeito rebote. Quem ingere esse tipo de suplemento vai ter um acumulo muito maior de gordura e uma vontade demasiada de comer quando estiverem nos seus 40 anos de vida”, constata.

Em jovens e adultos, a nutricionista informa que o efeito corporal proporcionado pela Buclina é notado, em média, de cinco a dez anos após o início da utilização.

Ganho de massa e corpo definido também sem usar suplementos

De acordo com Juliane, o ganho de massa corporal e a definição de músculos podem ser atingidos apenas com a alimentação saudável e a prática cotidiana de exercícios físicos, desde que o paciente saiba quais são os nutrientes que o seu organismo precisa para alcançar o objetivo.

“Podemos verificar a necessidade desses nutrientes através de uma anamnese feita nos pacientes para identificar quais nutrientes o organismo está precisando de um reforço. Com isso indicamos uma alimentação especifica e a pratica de exercícios. Dessa maneira, sem a ajuda de suplementos alimentares, pode-se conseguir o efeito desejado em até seis meses, mas tudo depende do paciente”, concluiu a nutricionista.

 

Com Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios