Destaques

Solânea é a primeira cidade do Brasil com trabalhadores sem-terras assentados, depois de cinco anos de bloqueio judiciário na reforma agrária.

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) entregou hoje (27), pela manhã, o título provisório de terra a 15 famílias de agricultores sem-terra de Solânea. As famílias beneficiadas, que estavam acampadas desde 2015, são do Assentamento Dom José Maria Pires e receberam, cada uma, 15 hectares. O Governo de Solânea irá trabalhar em parceria com o Incra realizando o georeferenciamento das terras.

A líder do assentamento, Flavia dos Santos, falou da emoção da conquista e da importância do trabalho na terra. “Foi uma luta de muitos anos, agradecemos a todos que lutaram junto com a gente. Vamos agora trabalhar nas terras e produzir”, disse. O superintendente do Incra na Paraíba, Kleyber Nóbrega, comemorou a conquista de todos e disse que Solânea é a primeira cidade do Brasil que tem assentamento selecionado depois de um bloqueio do Tribunal de Contas da União nos processos de reforma agrária em 2016.  “Aqui em Solânea estamos vivendo um marco. Desde 2016 não havia sido entregue no país a posse das terras devido ao bloqueio”, contou.

Além das famílias beneficiadas, estiveram presentes na cerimônia o prefeito de Solânea, Kayser Rocha, autoridades locais, e os deputados federal Efraim Filho e estadual Ricardo Barbosa. “É importantíssimo esse momento, eles poderão agora fazer financiamento rural, buscar benefícios junto às instituições financeiras. Passam a serem assentados com todas as oportunidades que o assentamento pode proporcionar pra eles”, disse o prefeito de Solânea.

Financiamento

Também presente na cerimônia, o deputado federal Efraim Filho chamou atenção sobre a liberação do financiamento de R$ 34 mil para construção das residências e de R$ 5 mil para iniciarem os trabalhos nas terras. “A obra de pedra e cal tem seu valor, mas a de proporcionar dignidade com um teto a uma família é um dos grandes prazeres do homem público”, declarou.

        

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios