DestaquesSaude

Saúde reforça necessidade de vacina contra o sarampo em crianças

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de João Pessoa está fazendo um chamamento para as crianças de seis meses até quatro anos, 11 meses e 29 dias se vacinarem contra o sarampo. Deverão ser imunizadas crianças que ainda não estão com o esquema vacinal da tríplice viral completo.

As crianças com seis meses até 11 meses de vida deverão tomar a chamada ‘dose zero’. Já as crianças a partir de um ano até menores de cinco anos devem tomar duas doses da vacina. Ou seja, se a criança ainda não tomou nenhuma dose ou apenas uma, deverá ser imunizada.

A vacina tríplice viral protege contra o sarampo, rubéola e caxumba. Os pais e responsáveis devem levar as crianças para tomarem a vacina nas salas de vacinação das Unidades de Saúde da Família (USF) ou no Centro Municipal de Imunizações (CMI), que funcionam de segunda à sexta-feira, das 7h às 16h.

A vacina deve ser ministrada em duas doses a partir de um ano de idade até 29 anos, 11 meses e 29 dias de vida do cidadão. Caso a pessoa comprove as duas doses, não é necessário tomar nenhuma a mais, já sendo considerada imunizada. Já para adultos com idade entre 30 a 49 anos 11 meses e 29 dias, basta uma dose da vacina para que seja considerado imunizado.

Já os profissionais da área de saúde, independente da idade, devem tomar duas doses para que seja imunizado. Caso comprove que as duas doses já tenham sido ministradas, não é necessário nenhuma outra.

Os sintomas iniciais de sarampo são febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca.

A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.

Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios