Destaques

Sargento recebe telefonema sobre ‘falso sequestro’ e perde R$ 1,5 mil na Paraíba

148192,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0Um sargento da Polícia Militar foi vítima de um golpe praticado pelo telefone celular conhecido como ‘falso sequestro’, e perdeu R$ 1,5 mil, que foram depositados para os bandidos. O caso ocorreu na manhã da quinta-feira (19), na cidade de Nova Olinda, a 429 km de João Pessoa.

O golpe ocorre quando uma pessoa recebe a ligação de um desconhecido afirmando que um parente foi sequestrado. Com isso, os bandidos passam a ameaçar a suposta vítima de morte e exigem quantias elevadas em dinheiro para libertarem o falso refém.

A Polícia Militar na cidade informou que o sargento recebeu uma destas ligações por volta das 8h30, afirmando que o filho dele, que mora no estado de São Paulo, havia sido sequestrado. Do outro lado da linha, choro e voz de um rapaz eram ouvidos enquanto o bandido exigia o pagamento de R$ 50 mil ao policial militar, afirmando que mataria o filho do PM.

Segundo a PM, o policial desligou o celular e tentou entrar em contato com filho, mas não teria conseguido

A segunda ligação dos bandidos ocorreu uma hora depois, quando o policial informou não ter a quantia exigida. Em negociação, os bandidos teriam diminuído o pedido para R$ 1,3 mil e outros R$ 200 na forma de crédito de celular.

Ainda de acordo com a PM, o número de uma conta bancária foi passada pelos falsos sequestradores para que o depósito pudesse ser realizado. Nervoso e sem conseguir contato com o filho, às 12h, o policial teria depositado o dinheiro e feito a recarga do celular dos bandidos.

A terceira ligação dos falsos sequestradores teria ocorrido às 12h30, quando o policial confirmou o depósito e os bandidos informaram a ‘libertação’ do falso refém. Segundo a PM, o policial conseguiu contato com o filho por volta das 13h, quando ele informou ao pai que não havia passado por nenhum sequestro.

De acordo com a PM local, o caso não foi registrado na Polícia Civil. Caso seja formalizada uma denúncia, a Polícia Civil pode iniciar as investigações e até mesmo rastrear as ligações, dentro do que determina a lei, para localizar os criminosos.

Com Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios