Destaques

“Ricardo está inelegível”, diz presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, foi enfático ao argumentar que Ricardo Coutinho está inelegível para a disputa ao Senado nas Eleições 2022. A resposta foi dada em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta quarta-feira (29), em reação às falas do senador Veneziano Vital do Rêgo sobre as articulações do PSB com o PT. Na mesma entrevista, Siqueira disse que o pré-candidato a governador da Paraíba deve, primeiramente, pagar os R$ 105 mil que deve e lavar a boca para falar do PSB.

“O senador está mais preocupado com nossa articulação. Deveria estar procurando um outro candidato ao Senado já que Ricardo Coutinho está inelegível. Não há nenhuma chance dele reverter. Se tornou inelegível pelo TSE por unanimidade”, declarou o presidente nacional do PSB, conforme apurou o ClickPB.

Após especulações da desistência de Márcio França, em São Paulo, Carlos Siqueira explicou, nas redes sociais, que não havia nada resolvido nas alianças pelo Brasil e que a chapa resolverá as pendências nos estados em bloco e não com decisões pontuais. Veneziano, então, reagiu dizendo que Siqueira estaria irritado e em desespero. Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta quarta-feira, o dirigente do PSB comentou a fala.

 

“Não tenho irritação nem tem desespero. Ele precisa, primeiramente, pagar uma dívida que tem com o PSB, de mais de R$ 105 mil. Ele perdeu na primeira e segunda instância e precisa pagar primeiro a dívida. Ele trate da casa dele que eu trato do PSB”, declarou Carlos Siqueira, conforme apurou o ClickPB.

Ainda segundo Carlos Siqueira, “o senador está mais preocupado com nossa articulação. Deveria estar procurando um outro candidato ao Senado já que Ricardo Coutinho está inelegível por unanimidade e não tem nenhuma chance de se candidatar.”

De acordo com o presidente do PSB, a dívida de Veneziano seria de contribuições partidárias não pagas pelo ex-filiado e que, agora, são cobradas na Justiça.

Ontem (28), Carlos Siqueira havia explicado o processo de articulações, o que gerou o confronto entre eles. “As pendências nas negociações estaduais entre PT-PSB serão feitas em bloco, de uma única vez, seja em relação à pré-candidaturas a governos ou Senado. Não haverá nenhuma decisão pontual. O prazo final para definir candidatos é 19 de julho, quando começam as convenções”, disse, em rede social.

Na Paraíba, MDB e PT travam embate contra o PSB de João Azevêdo e resistem à aproximação de Lula com o governador do Estado.

Por Lucas Isídio

Click PB

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios