Destaques

Quadrilha suspeita de planejar homicídios é presa em JP

Uma quadrilha de origem de Pernambuco, mas que estava circulando armada em um carro planejando cometer assassinatos em João Pessoa foi desarticulada no fim da noite dessa sexta-feira (26) durante uma ação de policiais militares na comunidade da Gauchinha, que fica no bairro do Costa e Silva, Zona Sul da Capital.

Foram presos três homens, com idades entre 25 e 28 anos, e apreendido um adolescente de 16 anos. Com eles, a polícia apreendeu três revólveres e munições, uma pistola .40, com dois carregadores, e 23  munições.

Também foi apreendido o veículo que seria usado pela quadrilha para cometer os crimes. Um dos suspeitos estava sendo procurado pela Justiça pelo crime de homicídio. O grupo e todo o material apreendido foram levados para a Central de Flagrantes.

No bairro de Várzea Nova, em Santa Rita, na Grande João Pessoa, a polícia desarticulou um ponto de venda de drogas e prendeu três suspeitos de atuar no tráfico de entorpecentes.

Durante a abordagem, um homem de 25 anos foi preso no local. Outro suspeito de 24 anos tentou fugir pulando o muro da casa, mas foi detido com uma pistola calibre 380 com 10 munições do mesmo calibre.

Uma mulher de 35 anos que estava no local tentou se esconder em outra residência, mas foi localizada pelos policiais. Além da arma, foram apreendidas oito pedras de crack, R$ 308 em espécie e uma ave silvestre.

Os suspeitos detidos e os materiais apreendidos foram levados para a 6ª Delegacia Distrital, em Santa Rita.

Também na noite dessa sexta ações da Polícia Civil resultaram na prisão de quatro homens. As prisões aconteceram nas cidades de São José de Piranhas, Sousa e São João do Rio do Peixe e os suspeitos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras.

A primeira prisão foi de um homem de 20 anos condenado por assalto. A segunda prisão foi contra um homem de 39 anos condenado a 24 anos em regime fechado por crime de homicídio.

O terceiro preso não passou por julgamento, mas possuía uma ordem de prisão preventiva por crime de estupro. Já a quarta prisão foi determinada em um processo cível contra um homem de 54 anos, que perdeu a liberdade por não pagar pensão alimentícia.

 

Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios