Destaques

Polícia e Fisco fecham fábrica clandestina de bebidas; três pessoas foram presas

Fábrica clandestina funcionava no município de Cuitegi(Crédito: Reprodução / WhatsApp)
Fábrica clandestina funcionava no município de Cuitegi (Crédito: Reprodução / WhatsApp)

A Polícia Civil desencadeou nas primeiras horas desta terça-feira (28) a operação denominada “Alquimia”, na região do Brejo paraibano. A ação teve o apoio de agentes do Fisco Estadual. Ao todo, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão. Três pessoas foram presas e 500 garrafas de bebidas, que estavam em uma fábrica clandestina no município de Cuitegi, foram apreendidas.

A operação teve o objetivo de fechar a fábrica clandestina de armazenamento, engarrafamento e lacre de bebida alcoólica do tipo aguardente e, por conseguinte, reprimir os crimes de falsificação de bebidas, falsificação de lacre/selo da Receita Estadual e a sonegação fiscal no município. A ação teve a participação de cerca de 30 policias civis.

De acordo com a Polícia, as investigações foram iniciadas há cerca de um mês, após denúncia anônima informar a atividade da fábrica clandestina, que falsificava cachaças das mais variadas, inclusive, de marcas com fama internacional.

O trabalho dos falsificadores consistia em adquirir vasilhames secos das bebidas em bares e festas da região. Logo após, eles enchiam os volumes com cachaças de péssima qualidade por um valor bem abaixo do mercado, nos engenhos da região, realizavam o engarrafamento e colocavam os lacres com selos falsificados da Receita Estadual.

O produto falsificado retornava ao mercado como sendo original de fábrica. Ainda de acordo com a Polícia Civil, os acusados devem responder pelos crimes de sonegação fiscal, venda e exposição de falsificação.

WSCOM Online

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios