policial

Perícia descarta violência e confirma que criança de 2 anos morreu afogada em barragem, na PB

A perícia descartou violência e confirmou que a menina de 2 anos, encontrada morta em uma barragem, na zona rural de Montadas, no Agreste paraibano, foi morta por afogamento, conforme laudo emitido pelo Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande, nesta quarta-feira (3).

De acordo com Márcio Leandro, diretor do Instituto de Polícia Científica (IPC), a perícia constatou bastante líquido nas vias aéreas da criança, crepitação no pulmão, material vasto no interior do corpo, “que indica todas as características de afogamento”.

Conforme Márcio, também foram realizados exames sexológicos, para identificar possíveis indícios de abuso sexual, mas essa possibilidade foi descartada. Um exame de lesão corporal externo também foi realizado, mas não foi encontrado nenhum resquício de agressão.

Por outro lado, a perícia também analisou o trajeto da casa onde a criança morava até a barragem onde o corpo foi encontrado. A distância é de 458 metros em linha reta. Toda a área foi verificada, mas nenhum indício foi encontrado.

Agora, segundo o delegado Cristiano Santana, deve ser apurada a questão da negligência por parte da família, que não acreditava na possibilidade de acidente.

O corpo foi encontrado quase 24 horas após o desaparecimento, pelo Corpo de Bombeiros Militares da Paraíba. O velório aconteceu no fim da manhã desta terça-feira (2), no sítio da família onde ela vivia, depois foi levado para a Câmara Municipal de Montadas, e seguiu para o enterro no cemitério da cidade.

G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios