Destaques

Papa: ‘Deus sempre perdoa, nós é que cansamos de pedir perdão’

O Papa Francisco celebrou na manhã deste domingo seu primeiro Angelus para a Praça de São Pedro, da janela de seu futuro apartamento papal. Antes de profetizar a oração, ele fez um discurso pedindo por mais misericórdia no mundo e contou uma história sobre uma senhora (que chamou de avó) na Argentina, emocionando a multidão de fiéis no Vaticano

papa-300x225

– Uma senhora me disse que Deus sempre perdoa. E eu perguntei: ‘Como você sabe disso, vovó? Ela respondeu: ‘Porque senão o mundo não existiria’. E é essa a linha do Espírito Santo – contou. – Gostaria de reforçar isso. Não é Deus que não perdoa, somos nós que nos cansamos de pedir perdão.

No pronunciamento, o Pontífice também agradeceu aos presentes pelo apoio e pediu que os fiéis continuem rezando por ele.

– Gostaria de dirigir um cordial agradecimento aos que estão assistindo essa celebração. Continuem rezando por mim. Eu estendo o agradecimento a todos vocês. Àqueles de Roma, assim como os que vieram de outros países e os que estão nos assistindo pela mídia.

Mais cedo, Francisco celebrou uma missa na Igreja de Santa Ana, paróquia que homenageia a mãe de Nossa Senhora. Durante a homilia, ele também defendeu a misericórdia, fazendo menção à leitura da liturgia sobre o apedrejamento de uma mulher adúltera.

– Nós também somos como esse povo. Por um lado gostamos de escutar de Jesus, mas por outro lado gostamos de criticar os outros, condenar os outros. A mensagem de Jesus é a misericórdia – disse o Sumo Pontífice. – Eu vos digo humildemente: a mensagem mais forte do Senhor é a misericórdia. Jesus não veio pelos justos, já que eles se justificam sozinhos, mas sim pelos pecadores.

Ao chegar a paróquia, ele cumprimentou alegremente os fiéis e beijou crianças. Pela primeira vez, Francisco foi visto com uma casula roxa, usada como simbolismo dos tempos de quaresma. Mas, antes de aparecer na janela de seu futuro apartamento papal, ele retirou a vestimenta.

Nos próximos dias, ele continuará hospedado na residência Santa Marta – prédio anexo à Capela Sistina e que abrigou o cardeais durante o conclave. O apartamento do Pontífice sé será de Francisco após sua cerimônia de entronização.

Dezenas de milhares de pessoas comparecem à Praça de São Pedro

O primeiro Angelus celebrado pelo Papa Francisco foi assistido por uma multidão de fiéis na Praça de São Pedro. Bandeiras da Argentina, do Brasil e diversos ouros países eram exibidas durante a cerimônia, o que deve ter inspirado o Pontífice a agradecer aos espectadores de outros países.

A chegada de um Papa latino-americano pode, na avaliação de especialistas ouvidos pelo GLOBO, ocupar um espaço entre os pobres que, na região, foi preenchido ao longo dos últimos anos pelas igrejas neopentecostais e por governos considerados populistas. Essas lideranças optaram por plataformas que muitas vezes iam contra o pensamento católico – fosse por políticas unicamente assistencialistas fosse com brigas e críticas a arcebispos locais. Ou ainda com o fomento de ideias marxistas, ou com a aproximação crescente com a China, país do qual muitos desses governos latino-americanos começaram a depender, e onde religiosos e outros dissidentes até hoje são perseguidos. A escolha do argentino Jorge Mario Bergoglio terá impacto não somente no papel da região, que abriga 42% da população de católicos, e no futuro da Igreja, como também na geopolítica local. Segundo especialistas, as mudanças tendem a acontecer no médio e longo prazo, seguindo o ritmo da própria instituição, mas seu alcance pode incluir um destaque maior para políticas regionais, educação e a disseminação da fé na América Latina.

O Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios