policial

Operação ‘Architect’. Apenados escondiam drogas e celulares dentro de paredes de presídio da Paraíba

Drogas estavam dentro das paredes
Drogas estavam dentro das paredes

Uma operação denominada ‘Architect’, realizada pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), sob o comando do secretário Wallber Virgulino, encontrou dentro das paredes diversos produtos irregulares sob posse dos detentos do Presídio Regional do Serrotão em Campina Grande, cidade localizada no Agreste Paraibano.

Foram apreendidos aparelhos celulares, carregadores, baterias, fones de ouvido, drogas e espetos de fabricação caseira.Todos esses materiais estavam sendo mantidos escondidos na estrutura das celas e que para serem removidos, foi necessária a utilização minuciosa de lanternas e de ferramentas para perfurar as paredes, utilizadas como ‘tocas’ pelos apenados.

As autoridades policiais descobriram que, para armazenar o material dentro das paredes de concreto, os apenados faziam uma raspagem com a utilização de uma colher e, após alojar os produtos, tampavam os buracos usando uma massa homogênea da mistura de sabão e dos próprios entulhos que sobravam da raspagem.

“Essa é mais uma ação repressiva contra a criminalidade dentro do sistema penitenciário paraibano. Estamos cumprindo uma verdadeira limpeza de irregularidades nas penitenciárias, com o objetivo de que em um futuro próximo, não tenhamos influência de grupos organizados e uso de objetos ilícitos no convívio dos apenados”, ressaltou o secretário Wallber Virgulino.

A operação ‘Architect’, palavra de origem americana que significa ‘Arquiteto’, foi realizada nesta terça-feira (27), com apoio do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gepoe) e Força Tática Penitenciária.A operação motivou outra ação conjunta entre a Seap e a Polícia Civil, que está ocorrendo desde as primeiras horas desta quarta-feira (28), na cidade de Patos, no Sertão do Estado.

Denominada operação ‘Renascer’, as intervenções policiais na cidade de Patos e região, têm como objetivo cumprir mandados de busca e apreensão a pelo menos 15 traficantes e/ou homicidas, apontados como comparsas dos apenados, no Presídio Regional de Patos.

 

Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios