Destaques

Obra inacabada da Arena Ponta Grossa vira moradia para mendigos

201403271041250000003382Pelo menos seis moradores de rua adotaram a obra inacabada da Arena Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, como casa. Um dos três casais conta que está vivendo no prédio abandonado desde o início do ano. A construção do ginásio começou em 2009, com um investimento de R$ 8 milhões. A obra pronta deveria ter sido entregue no ano seguinte, mas, até o momento, não foi concluída.
O projeto inicial da Arena Ponta Grossa previa, na parte interna, quadra poliesportiva coberta, salão esportivo, piscina semi-olímpica coberta e aquecida, entre outros. Na área externa, estavam previstos campo de futebol, quadra de vôlei, áreas de lazer e playground. A Arena Ponta Grossa fica na Avenida dos Vereadores, no bairro Oficinas.
Entretanto, primeiro, a obra foi suspensa porque a prefeitura atrasou o pagamento. Depois, a Justiça mandou parar a construção por suspeita de irregularidades. As dimensões das piscinas e das quadras, por exemplo, estão incorretas. O erro impede a Arena de receber competições oficiais. Além das medidas, as estruturas metálicas têm pontos de ferrugem, e o piso já precisa ser refeito. No lugar, também há goteiras, infiltrações e pichações pelas paredes.
Os moradores de rua vivem no prédio sem as mínimas condições de higiene. A madeira que eles catam serve para protegê-los do frio e para cozinhar em um fogão improvisado. Os alimentos são guardados em caixas e nas próprias panelas. Um dos andarilhos conta que está desempregado e o pouco dinheiro que recebe vem de esmolas. “Eu aceito qualquer trabalho, mas não quero mais viver assim. Estamos sem dinheiro, com fome, sem comida, sem nada. Não é vida para gente”, conta Alexsandro Silva, que mora na rua há dez anos.
A prefeitura informou que a posse do local está sob responsabilidade da empresa construtora da Arena, mas que está tentando retomar o imóvel e abrir uma nova licitação para a obra.
Já a construtora responsável pela obra, a Arena Terraplanagem e Pavimentação, foi procurada pelo G1 e ficou de dar um retorno ainda nesta quinta-feira (27).

G1.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios