Principal

Mulher mata filha e comete suicídio em Minas Gerais

9tr13a5pvf_8o9qklgx6w_file-310x245A mulher que matou a filha e, em seguida, tirou a própria vida em Itabira, na região central de Minas Gerais, enviou um áudio a duas amigas onde agradecia a elas e aos familiares. Ainda nesta mensagem, Marly Alves de Almeida, de 31 anos, teria dito que amava muito o ex-marido, cuja identidade não foi relevada.

As informações são do delegado Paulo Campos, que investiga o caso e já pediu uma perícia no celular da vítima para confirmar se realmente foi ela quem gravou o áudio enviado às amigas. Ainda conforme a Polícia Civil, a suspeita é de que o crime tenha sido motivado pela separação recente da mulher.

Os corpos de Marly e da filha Izabela Almeida foram encontrados na noite de quarta-feira (5) na MG-129, estrada que liga a cidade ao município de Nova Era. Elas estavam no carro da mulher, sendo que a criança apresentava um tiro no peito e a mãe havia sido baleada na cabeça. Uma arma também foi apreendida no veículo.

A PM (Polícia Militar) chegou até os corpos após os ex-marido de Marly acionar os militares dizendo ter recebido mensagens em que a mulher dizia que estava com a filha e que faria “uma grande besteira” e que depois iria se matar.

Este o segundo caso de assassinato dos filhos seguido de suicídio este ano em Itabira. Em janeiro deste ano, Ana Flávia Marques Teixeira, de 34 anos, matou as duas filhas, sendo uma de dez meses e outra de quatro anos, e, em seguida, se matou em um quarto de motel da cidade. O crime teria sido motivado pela perda da guarda de uma das filhas para o ex-marido.

O delegado responsável pelo caso, Paulo Campos, informou que deve ouvir o marido de Marly já na próxima semana

R7

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios