Destaques

Maranhão defende candidatura própria do PMDB nos 223 municípios da PB

maranhao-defende-candidatura-propria-do-pmdb-a-presidencia-da-republica-e-nos-223-municipios-da-pb.JPG.280x200_q85_cropO senador José Maranhão (PMDB), que também preside a sigla na Paraíba, defende que o partido tenha candidatura própria nas próximas eleições nos 223 municípios paraibanos, principalmente nos municípios maiores: João Pessoa e Campina Grande, com possibilidades de alianças, apenas no segundo turno. “O PMDB tem que parar com essa passividade de ser um mero coadjuvante. Tem que ser um partido determinante, porque essa é a história do PMDB”, afirmou Maranhão, em entrevista ao radialista Gutemberg Cardoso.

Segundo José Maranhão o partido não pode continuar apoiando candidatos de outros partidos, além disso, esse desgaste da presidente Dilma Rousseff, por exemplo, fez com que as bases do PMDB cobrem cada vez mais que o partido tenha candidatura própria inclusive à Presidência da República. “Toda essa situação cria essa pressão e essa cobrança do partido por candidatura própria”, explicou Maranhão, afirmando inclusive que desconhece qualquer articulação de apoio do PMDB para as eleições municipais em João Pessoa e Campina Grande. “Nunca passou pelo meu conhecimento qualquer discussão nesse sentido. Eu mesmo nunca fui contatado nesse sentido, nem da parte de Venesiano, do PMDB, nem do PSB”, disse Maranhão.

Com relação a iniciativa do deputado federal Wilson Filho (PTB) estar sugerindo a criação de uma frente de oposição ao Governo Luciano Cartaxo, José Maranhão diz respeitar o posicionamento do deputado, reafirmar a defesa da candidatura própria do PMDB em João Pessoa e lembra que o partido não tem nenhuma aliança com Luciano Cartaxo; e afirmar que muitos adversários a Cartaxo devem surgir até o pleito. “Isso faz parte da Democracia”, considera o senador.

Episódio Cunha

O rompimento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, agravou mais ainda a situação política do país, segundo José Maranhão. Para ele o episódio cria mais um problema para a bancada do PMDB na Câmara Federal, com repercussões no Senado e na estrutura administrativa e política do Governo, “porque o partido garantidor da governabilidade é o PMDB”.  Segundo o senador paraibano, o caso vai, naturalmente, ter suas consequências muito fortes na questão da governabilidade, mas que é preciso aguardar os desdobramentos para que se possa ter uma avaliação.

 

Redação / Foto: Walla Santos

Com Click PB

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios