Municípios

Manifestantes em Sousa fecham rodovias em protesto contra a falta de água

Imagem ( Diário do Sertão )
Imagem ( Diário do Sertão )

Manifestantes em Sousa fazem em protesto contra a falta de água e cobram agilidade na Obra da Transposição do Rio São Francisco. Nesta segunda-feira (19), será realizada uma mobilização na BR 230 e rodovias da região de Sousa será bloqueada.

Um dos líderes do movimento, o agricultor Francisco Honorato Filho, afirmou que além da BR 230, outras localidades serão bloqueadas na região de Sousa. “As entradas das cidades de Aparecida, São José da Lagoa Tapada, Uiraúna, e a estrada da Rodovia da Produção também será interditada pelos manifestantes”, disse.

Os manifestantes exigem que o Governo Federal acelere as obras do Rio São Francisco para que os municípios do Sertão da Paraíba, possam receber água e amenizar o problema da seca. Agricultores do Perímetro Irrigado de São Gonçalo, e os moradores das cidades de Aparecida, São Francisco, Santa Cruz, Lastro, Vieirópolis, Nazarezinho, Marizópolis e São José da Lagoa Tapada, devem participar do protesto.

Fiscalização

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai fiscalizar como andam as obras de esgotamento sanitário nos municípios paraibanos que vão receber as águas da transposição do rio Francisco. O secretário do órgão na Paraíba, Rainério Rodrigues, informou que o objetivo é acompanhar de perto a execução das obras a fim de verificar se os recursos que são repassados pela União estão sendo corretamente aplicados. “O que nós temos verificado ao longo do tempo é que em muitos casos os convênios são feitos e não são atingidos, ou por desconhecimento, por desvio de recursos ou por má-fé mesmo”, afirmou.

Rainério esteve em Salvador participando de um encontro com todos os secretários do TCU nos Estados do Nordeste. Em entrevista ao Jornal da Paraíba, ele disse que o foco das investigações será apenas os municípios a serem beneficiados com a transposição, mas não descartou a possibilidade de estender a fiscalização para todos os municípios paraibanos. “Esse levantamento vai nos indicar se será conveniente nós ampliarmos para toda a Paraíba”.

Projeto São Francisco
Atualmente, as frentes de trabalho do Projeto de Integração do Rio São Francisco mobilizam 5,3 mil trabalhadores e mais de 1,5 mil equipamentos. Considerada a maior obra de infraestrutura hídrica do País, o empreendimento vai beneficiar mais de 12 milhões de pessoas nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O projeto conta com a construção de dois canais. O eixo norte sai de Cabrobró, em Pernambuco, e vai até o Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, onde o  Rio Piranhas receberá abastecimento permanentemente. O eixo leste parte de Floresta, também no estado pernambucano, e vai até Monteiro, no Cariri paraibano, onde se encontrará com o Rio Paraíba, que será perenizado, levando água para o Cariri, Agreste e Zona da Mata. Em todo o percurso dos canais, o projeto prevê a construção de açudes e ramificações, que levarão água para cidades e comunidades rurais.

O trabalho lá acontece 24 horas por dia, em uma escavação de um túnel, onde vão passar até 83 mil litros de água por segundo, vazão que, segundo os engenheiros, corresponde a 5% do volume regular do rio. São 15 km de extensão, de Mauriti, no Ceará, até São José de Piranhas, se tornando o maior túnel de transporte de água da América Latina.

 

Click pb  com informações Diário do Sertão

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios