Paraíba

Mais denúncias: forrozeiro de Campina Grande só pode ter música tocada no Parque do Povo se pagar; revela artista

20130615155341Depois do fatídico “Frontstage”, que exigia a cobrança de ingresso para acesso a frente do palco principal, e do mal estar gerado pelo episódio do não pagamento ao humorista Nairon Barreto, o Zé Lezin, outra polêmica ganhou destaque no final dessa semana que põe em xeque a organização do São João de Campina Grande e confirma as queixas sobre a ‘privatização’ do evento.

Desta vez, foi o forrozeiro, o jornalista e professor do curso de Comunicação Social da UEPB, Massilon Gonzaga de Luna Massilon Gonzaga, que postou na sua página do Facebook a informação de que “estão cobrando para tocar músicas dos artistas forrozeiros no som do palco principal do Parque do Povo”.

As queixas são recorrentes e pipocam nas emissoras de rádio e são publicadas nas redes sociais até mesmo por artistas contratados para o evento. Ainda segundo denunciou Massilon, também “estão alugando barracas no mercado de Galante”.

No mesmo post o forrozeiro interroga: “E pode?”. Mais adiante, se mostrando incrédulo, arrisca que “o prefeito Romero não sabe disso”. E fecha a postagem de forma fulminante, atestando a credibilidade da informação: “Tenho detalhes”, anuncia ameaçadoramente.

Ainda ontem, em alguns dos mais independentes jornalísticos das rádios locais, houve a denúncia de que só se toca música de cantor campinense no Parque do Povo – o serviço de som do Parque do Povo é gerido pela CODECOM – se o interessado se dispuser a entrar com uma boa gratificação.

A denúncia de Massilon Gonzaga tem fé de ofício, já que ele é parte integrante da festa e conhece como poucos os bastidores que marcam a organização deste ano de 2013.

Com a palavra o prefeito Romero Rodrigues!

PB Agora com A Palavra Online

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios