Destaques

Justiça manda tirar do ar site que vende dados de brasileiros

Foto ilustrativa (Internet)
Foto ilustrativa (Internet)

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte determinou nesta quinta-feira, 30, que o site “Tudo Sobre Todos” seja retirado imediatamente do ar. A página vende informações pessoais como CPF, endereço e nome de familiares e vizinhos dos cidadãos brasileiros.

O Ministério da Justiça deve ainda contatar a Suécia – país onde o site tem o domínio registrado – para que o conteúdo saia do ar. O Brasil também deverá solicitar os dados pessoais, números de IP e endereços de e-mail dos criadores da página.

“Ao disponibilizar dados de caráter pessoal sem que tenha autorização dos seus titulares, a empresa viola os direitos e garantias individuais à intimidade e à vida privada, previstos na Constituição Federal”, conta Magnus Augusto Costa Delgado, juiz responsável pela decisão, que ainda não é definitiva.

O Ministério Público Federal afirmou que continua investigando o caso. Em entrevista ao Estadão Conteúdo, o responsável pelo site reforçou que divulga apenas informações públicas. Por enquanto, o site continua no ar.

O site

O site Tudo Sobre Todos traz várias informações sobre os brasileiros, mostrando também bairro onde mora, nome de parentes, vizinhos e data de nascimento.

O serviço funciona como um negócio, claramente irregular, mantido, supostamente, por uma empresa chamada Top Documents LLC. Algumas informações são abertas, mas a maioria está fechada. A liberação destes dados é feita por meio da compra de créditos de R$ 0,99.

Segundo a página, os dados são coletados por meio de documentos de domínio público. Em entrevista ao iG, a advogada Gisele Arantes conta que mesmo que o acesso aos dados seja lícito, a publicação deles desta forma é uma violação de privacidade, protegida pela Constituição e pelo Marco Civil.

Olhar Digital

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios