Destaques

Jornalista mostra sua dieta e exercícios para perder 55kg após pesar 127; veja

thedim1Aos seis anos de idade, Fernanda Thedim já era a “gordinha da turma”. Durante os 25 anos seguintes, desenvolveu estratégias para lidar com o estereótipo que a perseguia e travou batalhas com a balança.

Todas sem sucesso. Seu dia-a-dia era marcado por preocupações peculiares a alguém com 127kg: onde poderia sentar para almoçar, como passaria pela catraca do ônibus, o cinto do avião seria largo o suficiente?

– É muito difícil lidar com a obesidade, porque não é só a questão estética, você sofre preconceito e há outras consequências além da saúde. Ter que colocar quase todo dia o mesmo vestido porque é o único que cabe, é horrível! Dentro do possível, você tenta não dar muito valor para isso, tenta jogar luz nas coisas boas da sua vida, mas não dá.

Nem a vergonha sentida ao quebrar a cadeira do restaurante em um almoço com os amigos foi capaz de fazê-la emagrecer. Mas o mesmo emprego que levou a carioca estreitar os laços com a comida conseguiu ajudá-la a perder 55kg. Depois de muito relutar, a jornalista, antes crítica gastronômica da revista onde trabalhava, aceitou participar de uma matéria para a qual precisaria mudar de vida. Seriam seis meses de dieta eexercícios acompanhados por um endocrinologista e um preparador físico e relatados em uma reportagem. Era a última tentativa antes de se render à cirurgia de redução do estômago.

– O início foi muito difícil. A comida sempre foi um vício para mim, comia por compulsão. No início, há dois lados: você está sempre muito empolgado, e te dá aquele gás de querer mudar. Ao mesmo tempo, você está muito pesada, então malhar é muito difícil e você cansa muito rápido. Além disso, você está comendo quatro mil calorias por dia e tem que reduzir para 1.500. É um choque muito grande!

Fernanda mudou radicalmente a alimentação, reduzindo drasticamente a quantidade de calorias e priorizando a ingestão de proteínas – eram permitidos apenas 20g de carboidratos por dia. Para conseguir manter a dieta durante o longo período do projeto, ela começou a inventar pratos.

Fernanda Thedim Eu Atleta (Foto: Luma Dantas)
Carioca faz treino de 20 minutos (Foto: Luma Dantas)

– Foi muito difícil entrar no ritmo da nova dieta, que era de baixo carboidrato e focada em proteínas magras. Mas ela não era radical, alguns legumes eram permitidos. Eu investi muito na comida japonesa no almoço. À noite, eu fazia os pratos que gostava. O grande barato foi que tive a iniciativa de ir para a cozinha brincar com os ingredientes da dieta. Comecei a procurar receitas e substituía os ingredientes proibidos pelos permitidos. Consegui criar e variar, de forma que fosse possível ficar um ano neste processo.

Criar o hábito de frequentar a academia quatro vezes por semana também não foi uma tarefa fácil. Com a ajuda dopreparador físico Dudu Netto, a jornalista entendeu a importância da musculação e passou a conciliá-la com atividades que lhe davam mais prazer.

– Ela sempre gostou de fazer exercícios, mas não em academia. O maior desafio foi incorporar o ambiente da academia nela, pois ela não gostava. Eu brinco que é como escovar os dentes, pode ser chato, mas é necessário. No começo, em função da falta de condicionamento físicodela, começamos com uma atividade de baixa intensidade, não para priorizar a perda de gordura, mas para ela conseguir realizar e se sentir feliz com isso. Começamos a fazer musculação, porque era importante, mas fazíamos circuitos e intercalávamos com os aeróbicos que ela mais gostava – explica Dudu Netto.

– Malhar virou um hábito, eu levanto, coloco a roupa e vou. Tento fazer com que isso faça parte da minha rotina. O Dudu começou a perceber os meus gostos, que tinham mais a ver com esporte e menos com malhação pesada, e começou a conjugar o aeróbico com a musculação. Eu vinha, cumpria a cota e ia me divertir um pouquinho. A musculação era muito importante para mim porque, se eu não trabalhasse a musculatura, a probabilidade de tudo cair era muito grande.

MINHA ALIMENTAÇÃO

Hoje, pouco mais de um ano depois, a carioca de 1,75m pesa 74kg e está muito longe da obesidade. Por descuido, ganhou um pouco de peso, mas pretende voltar aos 72kg em breve. Determinação não falta à nova Fernanda.

– Estou brigando para manter o peso. Cheguei aos 72kg, engordei de novo e agora estou voltando. Eu estou achando bem difícil essa fase em que tenho mais liberdade para comer, mas tem que ter controle. Eu ainda tenho cabeça de gorda, não como até me satisfazer, como até acabar a comida, eu sinto prazer em comer. Estou na briga para dosar isso – revela.

Na segunda fase do projeto, a alimentação e as atividades físicas mudaram. Outros carboidratos são permitidos, desde que ela respeite o limite de 40g por dia. A quantidade de calorias consumidas aumentou, e agora oendocrinologista permite que a jornalista tenha duas refeições livres por semana.

– Minha alimentação não mudou muito, só incluí mais coisas. E o médico me dá duas refeições livres por semana para poder ser feliz – brinca.

Meu treino Alimentação Fernanda Thedim eu atleta (Foto: Editoria de arte)
MEU TREINO

Pela falta de tempo, a musculação deu lugar a um treino mais curto, de alta intensidade, que utiliza o peso do próprio corpo. O tempo passado dentro da academia também diminuiu, mas é compensado por atividades feitas ao ar livre no fim de semana.

– Eu faço um treino de 20 minutos. Eu não tenho tempo para passar três horas na academia, não é a minha realidade. Então faço esse treino, que é menor, mas de alta intensidade.

– É mais difícil trabalhar este modelo com uma pessoa sedentária. Como ela conseguiu ter certocondicionamento físico, começamos a usar este método. Ele trabalha com alta intensidade, não há prioridade de queima de gordura, mas gera um desgaste muito grande, fazendo com que a pessoa gaste muita energia no período de repouso. São quatro exercícios que trabalham grupamentos musculares diferentes com o próprio peso do corpo durante um minuto, sem descanso. Quando acaba o round dos quatro exercícios, ela descansa por um minuto. Ela repete isso quatro vezes e complementa com um aeróbico – explica o preparador físico.

Meu treino Fernanda Thedim eu atleta (Foto: Editoria de Arte)

SEGREDO DA BOA FORMA

A vida de Fernanda também mudou em outros aspectos. A autoestima aumentou, o casamento melhorou e ela tem mais disposição para as atividades diárias. Os amigos confirmam, a jornalista se tornou uma pessoa maisfeliz desde que emagreceu.
.
– Para mim, a situação foi mudando aos poucos. Mas as pessoas me falam coisas surpreendentes. Uma colega me disse que estou mais feliz desde que emagreci. Eu fiquei mais pra cima mesmo. De certa forma, você passa a tirar pequenos prazeres da vida que você não tinha. Você se olha no espelho e se vê bonita. Estou me achando linda! E não é só uma questão estética, estou me sentindo muito feliz. Você passa a gostar muito mais de você e de viver. Não é demagogia. Você sente mais prazer em fazer as coisas, você tem mais disposição, vê felicidadeem coisas menores.

Fernanda Thedim Eu Atleta (Foto: Luma Dantas)
Dudu orienta treino de Fernanda (Foto:Luma Dantas)

Para ela, não há mistério quando o assunto é boa forma, basta querer. Embora admita que não seja fácil mudar, a carioca acredita que o segredo da vida saudável é ter vontade de superar as provações e tentações. Se ela emagreceu 55kg apenas com exercícios e dieta, outras pessoas também conseguem. Esta é a mensagem que Fernanda quis transmitir ao contar sua história no livro “Corpo Novo, Vida Nova”.

– O segredo da vida saudável é você querer. Ninguém pode te obrigar. Eu sofri isso a vida toda, todo mundo queria que eu malhasse, todo mundo queria que eu me alimentasse bem. E quanto mais as pessoas falavam, mais eu comia e não ia à academia, eu fazia mais pirraça. Não adianta ter o melhor personal do mundo, o melhor médico, tomar remédios, fazer cirurgia, se você não quiser. O livro conta como foi o processo de virada e quão difícil foi começar. Você vai passar por uma série de privações e provações. Hoje em dia, as pessoas acham que é preciso tomar remédio ou fazer cirurgia para emagrecer. E a mensagem do livro é “eu usei os métodos tradicionais e consegui perder 55kg”. Gostaria muito de quebrar o estigma de que isso é impossível.

 

 

Fonte: globoesporte.globo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios