Destaques

João não garante presença em ato e evita embate com Bolsonaro

O governador João Azevêdo (PSB) disse, nesta terça-feira (27), que não sabe se participará do ato SOS Transposição – O Grito do Nordeste, programado para acontecer no próximo domingo (1º), em Monteiro, no Cariri paraibano. O evento político é organizado pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Azevêdo informou que estará indo à Brasília, amanhã, para uma série de audiências com ministros. Na Capital federal, o governador tratará da instalação do Estaleiro, em Lucena.

“Não sei ainda [se vai ao evento]. Minha agenda está complicada. Estou indo à Brasília amanhã. Eu tenho audiência com pelo menos seis ministros, tratando do Estaleiro [em Lucena], tratando daquilo que é muito importante para Paraíba”, disse.

João Azevêdo considerou o ato importante, porém, político. “Enquanto governo temos acompanhado o que é mais importante para gente. Espero que as águas cheguem, que o eixo norte seja concluído, falta muito pouco, mas ainda não foi concluído. Minha luta é fazer com que o eixo seja concluído para que possamos beneficiar a região do Sertão”, afirmou.

O governador revelou que recebeu uma uma nota do Ministério do Desenvolvimento Regional, atribuindo a parada do bombeamento a problemas técnicos. Ele evitou entrar em confronto com o Governo Federal.

“Há quase seis meses, houve um problema na estrutura do canal, que foi recuperado. Voltou a bombear e entrou em operação. Depois do dia 15 de agosto aconteceu um novo problema em uma barragem em que houve a sinalização de um alerta de segurança, paralisando o bombeamento para se analisar o problema. O relatório é técnico e espero e creio que seja essa a verdade. Não posso desconfiar jamais. O que eu cobro é agilidade do processo”, relatou.

Albemar Santos – MaisPB

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios