Paraíba

Jampa Digital deve ser alvo de CPI na Assembleia Legislativa da Paraíba e de audiência pública na Câmara de CG

Imagem Internet
Imagem Internet

A bancada de oposição da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) se reúne nesta terça-feira (23) pela manhã, antes da sessão em plenário, para saber quais encaminhamentos serão tomados sobre o caso Jampa Digital. O clima dos parlamentares é de prudência, mas não foi descartada a possibilidade de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar a fundo as denúncias.

De acordo com o deputado estadual e líder da oposição Anísio Maia (PT), amanhã ele vai se reunir com toda sua bancada para saber quais procedimentos tomarão sobre o Jampa Digital. “Vamos, com muita tranquilidade, analisar todos os fatos, mas sem precipitação. É uma denúncia muito grave que envolve o governador e pessoas muito importantes e queremos fazer a coisa bem fundamentada. Após reunião, iremos fazer nosso pronunciamento a toda sociedade”, disse.

Já o deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) também lembrou que no ano passado já havia sido solicitada a abertura de uma CPI para investigar o Jampa Digital, mas o requerimento foi arquivado, e que agora, mais do que nunca, se faz necessário instaurar a CPI de fato.

“É imprescindível a instauração da CPI do Jampa Digital. Ricardo Coutinho é o maior beneficiário nesse processo e ele como governador da Paraíba não pode fugir de sua responsabilidade e deve prestar esclarecimentos à sociedade. Outro ponto a ser investigado é o pagamento feito a Duda Mendonça, marqueteiro da campanha do governador. O valor de R$ 500 mil está muito abaixo do mercado e não corresponde à realidade de um publicitário tão renomado quanto ele”, duvidou.

O deputado estadual Jandhuy Carneiro (PEN) afirmou que está se reunindo com sua assessoria jurídica para saber quais passos seguir sobre o Jampa Digital e já adiantou também que vai recorrer ao Ministério Público Eleitoral (MPE). Segundo o parlamentar, a ALPB não pode ficar inerte a um escândalo de proporção nacional. Ele também reforçou que é indiscutível a instauração de uma CPI para apurar a fundo o caso.

“Ano passado, logo após as primeiras denúncias veiculadas na imprensa nacional sobre o Jampa Digital, eu encaminhei ao Ministério Público Federal pedido de providências a respeito do caso e o órgão prontamente me respondeu afirmando que a Polícia Federal já havia instaurado procedimento investigatório junto à Prefeitura de João Pessoa para apurar o caso. Farei minha parte para que todos os fatos sejam esclarecidos”, declarou.

Já para o deputado Gervásio Maia (PMDB), para que seja tomada qualquer medida, é preciso que os parlamentares tenham acesso ao relatório da PF, para que a partir dessa análise detalhada de todos os documentos, possam fazer os encaminhamentos necessários a exemplo da CPI. “A ALPB fará tudo que for necessário para punir os culpados e buscar restituição dos bens aos cofres públicos, mas precisamos ter segurança sobre os fatos, para podermos fazer algum juízo de valor”, falou.

CMCG- Outro palco de investigação do caso se dará na Câmara Municipal de Campina Grande, onde o vereador Miguel Rodrigues propõe a realização de uma audiência pública na volta do recesso para analisar as denúncias. Outros vereadores da oposição na cidade também querem explicações do inquérito policial da PF que indiciou 23 pessoas, entre elas o vice-governador Rômulo Gouveia.

PB Agora

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios