Municípios

Impasse sobre despejo de famílias em Solânea se arrasta há mais de cinco anos

sessão-300x169Os moradores mais novos do município de Solânea podem achar que o problema das 43 famílias ameaçadas de despejo na Rua Alípio da Rocha (Rua das Laranjeiras) é recente. Porém, esses moradores já convivem com esse impasse há mais de cinco anos. A situação foi agravada agora com mais essa vitória da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que conquistou na justiça o direito de deixar desabrigadas todas as pessoas que vivem no local.

O empresário e funcionário da UFPB, Misael Morais, informou ao Focando a Notícia que a Polícia Militar já estaria de sobreaviso para atuar no momento do despejo dos moradores. Ele disse que teve acesso a parte do processo e disponibilizou seu advogado para atuar no caso em favor das famílias.

“Estou aqui não como empresário e nem funcionário da Universidade, nem como político porque não sou filiado a nenhum partido, mas sim como vizinho dos moradores da localidade. O problema é que, em 2010, não houve um comprimento de acordo de permuta entre prefeitura e Universidade. Infelizmente a situação atual vai além de direção de Campus ou Reitoria. Por isso, é importante acolher qualquer ajuda que for necessária, pois a situação é difícil. Mas, com a ajuda de todos, esse problema será resolvido, o que não se pode é ficar alheio a situação e nem ficar de reuniões como se ninguém soubesse do problema”, enfatizou Misael.

Entenda o caso

Em agosto de 2011 o então prefeito de Solânea, Dr. Chiquinho, se reuniu com o Reitor da UFPB, na época Rômulo Palari, na tentativa de solucionar amigavelmente o problema envolvendo as 43 famílias da Rua José Alípio da Rocha, que estavam ameaçadas de serem despejadas no mês seguinte.

Na ocasião teria sido acertada uma permuta de áreas, ou seja, uma troca de terrenos entre a prefeitura e a instituição federal, onde a gestão se comprometeu em disponibilizar outro terreno para UFPB em troca do que envolve as famílias carentes e agora ameaçadas de ficarem desabrigadas.

Contudo, sem a resolução do impasse e nem mesmo a conclusão da proposta de permuta por nenhuma das gestões desde 2010, o problema se arrastou e não foi solucionado.

Focando a Notícia

Artigos relacionados

1 pensou em “Impasse sobre despejo de famílias em Solânea se arrasta há mais de cinco anos”

  1. povo sâo tratado como um lixo um pe de pranta tem mais valor du quer uma criança os seres humanos em trecero lugar parabens para esses lixo quer tâo nu poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios