Educação

Greve do metrô provoca caos no transporte público de Londres

201404291259520000007833 Muitos dos três milhões de passageiros diários do metrô de Londres circulavam nesta terça-feira (29) a pé, de bicicleta ou em ônibus lotados, em consequência da greve contra o fechamento previsto de todos os guichês de venda de passagens.
Os funcionários do metrô londrino iniciaram na segunda-feira à noite uma paralisação de 48 horas que pretende denunciar o fim de 960 postos de trabalho nos guichês das estações, assim como a queda no nível de segurança que as demissões provocariam, destacou o sindicato RMT.
Nove das 11 linhas estavam em operação nesta terça-feira, mas com intervalos maiores, o que provocou filas gigantescas nas estações e viagens em trens lotados.
Mais de 50 das quase 270 estações de metrô estavam fechadas, segundo a agência ‘Trasport for London’ (TfL), que administra o transporte público na capital da Inglaterra.
Os trens urbanos operavam normalmente e 266 ônibus adicionais foram disponibilizados para tentar limitar os efeitos da greve.
As negociações entre o sindicato RMT e a direção fracassaram na segunda-feira, antes do início da greve.
Outra paralisação dos trens está prevista para a próxima segunda-feira, 5 de maio.
O metrô de Londres foi inaugurado em 1863 – é o mais antigo do mundo – e transporta três milhões de passageiros a cada dia.

 

G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios