Municípios

Gerente de Vigilância Epidemiológica de Solânea alerta sobre sintomas da Hanseníase

1O último domingo do mês de janeiro é considerado o dia mundial da hanseníase. Aproveitando a data, o gerente de Vigilância Epidemiológica de Solânea, Eduardo Nóbrega, fez um alerta sobre os sintomas e cuidados que se deve com relação à doença.

Confira as explicações de Eduardo:
A hanseníase é uma doença infecto contagiosa que acomete principalmente pele e nervos e pode levar a incapacidades físicas.
Os principais sinais e sintomas são: manchas avermelhadas ou esbranquiçadas e com perda ou diminuição da sensibilidade, caroços, inchaço, fraqueza muscular e dor nas articulações podem ser outros sintomas.
Com o avanço da doença, o número de manchas ou o tamanho das já existentes aumenta e os nervos ficam comprometidos, podendo causar deformações em regiões, como nariz e dedos, lesão da córnea, mão caída, pé caído, atrofia de músculos e limitação de movimentos das mãos e dos pés. Além disso, pode permitir que determinados acidentes ocorram em razão da falta de sensibilidade nessas regiões lesionadas, como queimaduras e ferimentos.
O diagnóstico consiste, principalmente, na avaliação clínica: tipo de mancha, número de manchas na pele, palpação dos nervos dos braços, pernas e olhos. Exames laboratoriais, como biópsia, podem ser necessários.
Esta doença é capaz de contaminar outras pessoas pelas vias respiratórias, se caso o doente de hanseníase não esteja sendo tratado. Entretanto, segundo a Organização Mundial de Saúde, a maioria das pessoas é resistente ao bacilo e não a desenvolve.
O tratamento e distribuição de remédios são gratuitos e, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, em face do estigma que esta doença tem, não é necessário o isolamento do paciente. Aliás, o convívio de amigos e familiares é fundamental para sua cura.
Em caso de suspeita de hanseníase procure o PSF mais próximo de sua casa.
A secretaria de saúde de Solânea agradece o seu apoio e a participação.
Eduardo Nóbrega
Fisioterapeuta
Gerente de vigilância Epidemiológica de Solânea

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios