Destaques

Filas e longa espera irritam clientes da Caixa em João Pessoa

A demora no atendimento em uma das agências da Caixa Econômica Federal, no bairro de Cabo Branco, em João Pessoa, deu dor de cabeça para os clientes, segundo relatos de alguns deles ao Portal Correio, na tarde desta quarta-feira (14). A Caixa na Paraíba foi procurada, mas os telefones não foram atendidos.

Por mais de cinco horas, a vendedora Maria das Dores teve que aguardar na fila para receber o FGTS. “Eu trabalhava em uma loja e fui demitida; vim receber meu dinheiro. É muita humilhação pra uma pessoa. Além de estar de cabeça quente porque fiquei desempregada, ainda tenho que passar por uma humilhação dessa”, se queixa.

Revoltada com a demora, uma das clientes perdeu a paciência e entrou em contato com Procon-JP. “Eu estava há mais de hora esperando e simplesmente não via a fila da minha ficha andar. Comecei a conversar com pessoas que me relataram algumas histórias, uma delas era Maria das Dores. Não aguentei ver aquela situação parada, resolvi chamar o Procon. Dona Maria sequer sabia que podia chamar o Procon”, afirmou a jornalista Nice Almeida.

A fiscalização do Procon-JP compareceu ao local e autuou a agência, mas não confirmou o valor da multa. Segundo o fiscal, o gerente explicou que oito funcionários pediram demissão, e essa seria a razão para a demora no atendimento.

Após a autuação, a jornalista alegou que o descaso continuou. “Depois da fiscalização piorou. Reduziu para um o número de atendentes. O banco não se intimidou com a multa”.

Código de Defesa do Consumidor

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) informou que duas leis regulam a questão: a municipal 8.744/1998 e a estadual 9.426/2011.

Ambas as leis preveem o atendimento em até 20 minutos em dias normais, em 30 minutos em dias de pagamento de funcionários públicos municipais, estaduais e federais e em 35 minutos em dias atípicos como véspera e o dia seguinte a feriados. O descumprimento dessa legislação por parte das instituições bancárias acarretará sanções como pagamentos de multas.

O Procon-JP convoca o consumidor para efetuar a denúncia em tempo real e, assim, autuar a instituição no ato.

Atendimento do Procon-JP

Sede: Segunda a sexta-feira das 8h às 12h, na Avenida Pedro I, nº 473 – Tambiá

Telefones: 0800-083-2015; 3214-3040; 3214-3042; 3214-3046

Procon-JP no MP: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Parque da Lagoa, nº 300, Centro.

 

Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios