policial

‘Estava alucinado’, diz pai que fez filho de 3 meses refém e incendiou casa

img_0841O autônomo Joanderson Silva Paixão, de 19 anos, disse que estava ‘alucinado’ quando, segundo a polícia, teria feito a esposa e os dois filhos, uma menina de 1 ano e um bebê de três meses, reféns na casa onde mora com a família, na madrugada desta quinta-feira (3), no bairro Jardim Felicidade I, Zona Norte de Macapá. A Polícia Militar (PM) informou que o jovem estava armado com uma tesoura e segurava a criança mais nova no colo e ameaçava matá-la caso a mulher tentasse sair da residência para denunciar o caso. Após a chegada dos militares, o rapaz teria iniciado um incêndio no imóvel com a família dentro. A ação foi contida pela equipe que atendeu a ocorrência.

Jovem ameaçava a família com uma tesoura (Foto: Ascom/Bope-AP)
Jovem ameaçava a família com uma tesoura
(Foto: Ascom/Bope-AP)

“Não consigo lembrar. Estava alucinado, drogado, mas me arrependo de tudo que possa ter feito”, disse o rapaz, que confessou ter usado crack duas horas antes da ocorrência. Ele conta que desde os 13 anos é usuário de drogas.

O comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Amapá, Weligton Nunes, disse que a polícia tentou negociar a liberação dos reféns por cerca de 1 hora. “Tentaram negociar, mas os policiais foram obrigados a agir quando o pai das crianças começou a atear fogo em colchões”, relatou o comandante. O oficial acrescentou que o bebê de três meses sofreu pequenos cortes na barriga no momento em que ele era retirado das mãos do suspeito.

Tenente Ewerton Dias com um dos bebês nos braços, após o resgate (Foto: Marques Santos/Arquivo Pessoal)
Tenente Ewerton Dias com um dos bebês nos
braços, após o resgate
(Foto: Marques Santos/Arquivo Pessoal)

Joarderson foi encaminhado para o Centro Integrado em Segurança Pública (Ciosp), do bairro Pacoval, na Zona Norte de Macapá, e posteriormente apresentado na Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM). As crianças e a mulher dele foram levadas para o Hospital de Emergências (HE) de Macapá. Elas foram medicadas e passam bem, segundo a PM.

A delegado Rosana Bastos, que atendeu o caso, disse que o suspeito deve ser encaminhado para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), por não ter condições financeiras de pagar a fiança no valor R$ 1 mil, estabelecido pela Justiça.

Bebê de 3 meses que estava sendo ameaçado pelo pai foi resgatado pela PM (Foto: Jair Zemberg/ Arquivo pessoal)
Bebê de 3 meses que estava sendo ameaçado
pelo pai foi resgatado pela PM
(Foto: Jair Zemberg/ Arquivo pessoal)

“Ele e a família são carentes e não possuem condições de pagar esse valor. Comunicaremos ao juiz esta situação até a 0h de sexta-feira [4].  Ele irá responder por lesão corporal, tanto da companheira quanto do bebê, incêndio e ameaça de morte”, destacou a delegada.

Crime
O tenente do Bope Ewerton Dias disse que a ocorrência foi uma das mais complexas já atendidas pela corporação. “Tivemos que invadir a casa mesmo no meio do fogarel. Quando entramos ele estava tentando furar a criança com a tesoura. Estamos felizes por termos conseguido guiar as equipes e tomado a decisão certa na hora certa”, reforçou.

Vizinhos e familiares das crianças disseram aos militares que elas não se alimentavam há mais de 24 horas e que choravam muito durante a noite. Após atender a ocorrência, os policiais arrecadaram dinheiro para comprar alimentos para a família, acrescentou o comandante do Bope Weligton Nunes.

“Um policial também acabou lesionando a mão com a tesoura no momento em que foi pegar a criança e prender o suspeito, mas isso não comprometeu o andamento da operação. A equipe se sensibilizou com a situação dos meninos e decidiu ajudar”, concluiu Nunes.

 

Dyepeson Martins Do G1 AP

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios