Municípios

Em protesto, moradores queimam cisternas de plástico do governo em Cacimba de Dentro

protesto-cacimbainternauta Rodrigo Silva enviou à redação do Bananeiras Online imagens mostrando cisternas de plástico do Governo Federal sendo queimadas por moradores da cidade de Cacimba de Dentro, no curimataú paraibano.

De acordo com Rodrigo, o protesto aconteceu no início da tarde desta quarta-feira (04) próximo ao ginásio de esportes, no conjunto Benjamim Maranhão. Ainda não se sabe o que realmente motivou esse protesto. A Polícia Militar foi acionada para conter os manifestantes.

Estas cisternas de polietileno fazem parte do projeto do Ministério da Integração Nacional, por meio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), do Programa Água para Todos, do Governo Federal, que pretende, inicialmente, construir 4.000 cisternas de polietileno em 10 municípios paraibanos: Araruna, Areial, Belém do Brejo do Cruz, Cacimba de Dentro, Dona Inêz, Igaracy, Quixabá, São Sebastião de Lagoa de Roça, Lagoa e Soledade.

caixas queimadas em protesto em Cacimba de Dentro

caixas queimadas em protesto em Cacimba de Dentro

PROTESTO

Bananeiras Online

Artigos relacionados

4 pensamentos “Em protesto, moradores queimam cisternas de plástico do governo em Cacimba de Dentro”

  1. É triste, é lamentável se presenciar fatos dessa natureza ,onde se tem a coragem de se de praticar um ato de tamanho absurdo o quanto este.Será que essa é a melhor forma de se fazer protesto?Discordo, totalmente dessa forma ou maneira de se opor á determinadas coisas agindo assim.Nada vai contribuir para que objetivos sejam alcançados quando se provoca o vandalismo descabido dessa forma, sabemos que é dinheiro nosso para melhorar á situação de quem não pode armazenar água, cada cisterna queimada significa mais famílias, que passarão mais sede, no momento de tamanha dificuldade para armazenar o precioso líquido.Espero que isso não volte acontecer.

  2. o lance não é o MOTIVO! se há uma experiência construida pelo povo do semiárido, com apoio dos movimentos sociais e organizações da sociedade civil, sérias, que compartilha conhecimento, fortalece a economia local, através da compra dos materiais de construção e mão de obra especializada, de um agricultor, que nos espaços de produção exerce outra função – pedreiro, construindo cisternas e contribuindo noutras tecnologias sociais (barreiro trincheira, barragens subterrâneas, fundos rotativos solidários, etc.). pois, devemos pensar quem consultou quem! e sim o FATO de quando fizeram esta proposta para beneficiar alguns empresários oportunista e políticos corruptos. então, além de queimar todas, deve-se romper este contrato!

  3. Realmente, um absurdo! Minha região está infestada destas caixas de plástico do governo pra favorecer os ricos empresários… Doenças, como as geradas pelo agronegócio dos agrotóxicos, agora poderão se alastrar mais rapidamente… Mas quem liga pra vida do pobre? Que a fumaça das cisternas-dilma subam como incenso e cheguem ao coração de Deus e dos seus, para que alimentem a luta dos que querem “vida em abundância” para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios