Educação

Em livro, papa pede uma Igreja próxima a divorciados e gays

Papa-310x245A igreja deve se mostrar próxima a todos, inclusive de divorciados e gays, conforme as reflexões do papa Francisco em seu livro, escrito pelo jornalista italiano Andrea Tornielli com base em uma entrevista do pontífice e que teve nesta terça-feira o seu lançamento mundial.

A obra, baseada em perguntas breves e simples respondidas extensamente pelo papa com várias lembranças e episódios de sua vida, já foi qualificado como a encíclica sobre a misericórdia que o pontífice sempre quis escrever.
“O nome de Deus é Misericórdia”, que chega hoje às livrarias de 86 países, é também uma espécie de “manifesto” do Ano Santo que começou em novembro do ano passado sobre este tema. Um fato curioso é que o papa escreveu de próprio punho o título do livro nos seis idiomas em que ele foi lançado (português, inglês espanhol, italiano, francês e alemão).

O jornal La Stampa explica, para Francisco, a Igreja tem que aquecer “o coração das pessoas com a proximidade”. E as respostas do papa comprovam isso.

“A pessoa não é definida apenas por sua tendência sexual: Não esqueçamos que somos todos criaturas amadas por Deus, destinatárias de seu infinito amor. Eu prefiro que as pessoas homossexuais venham se confessar, que fiquem próximas do Senhor, que possamos rezar juntos”, diz ele sobre a posição da Igreja com relação aos homossexuais.

Terra

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios