Brasil

“É uma boa alternativa colocada pelo partido”, diz João Azevêdo sobre nome de Huck à presidência em 2022

O governador da Paraíba João Azevêdo (Cidadania), durante entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação, comentou as declarações do presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, que tem defendido e construído diálogo com o empresário e comunicador Luciano Huck (sem partido) para disputa da Presidência da República em 2022.

Segundo o chefe do Executivo paraibano, o nome do comunicador está sendo discutido internamente dentro da legenda, porém, as conversas ainda estão em aberto e não existe definição. Ele lembrou que é preciso observar não somente o nome, mas sim as propostas e de que forma ele pode viabilizar sua candidatura.

“Isso é uma discussão que ainda está se iniciando em relação a nomes que poderiam evidentemente ser colocados. Existem seis nomes hoje sendo colocados como futuros candidatos à presidência e isso vai ser construído. Eu acho que não basta colocar o nome, tem que construir, ser viabilizado e é isso que precisa ser feito”, disse o governador.

Segundo João Azevêdo, o nome do comunicado é uma boa alternativa porque foge da polarização política que tem acontecido no Brasil com os extremistas de esquerda e direita. Ele citou que o comunicador, por não ter experiência política, pode ter ‘certa vantagem’ na disputa se o seu nome for viabilizado.

“Eu acho que Huck é um nome novo, foge dos extremos que o Brasil está vivendo nesse momento e polarizando muito, seja na extrema direita ou extrema esquerda, entretanto, tudo isso tem que ser construído aos poucos. Ele não tem uma tradição política, isso não é nenhum demérito, talvez seja até uma vantagem, agora é preciso que seja construído, porque ninguém faz uma campanha para presidência da República sozinho”, disse João.

Ainda durante a entrevista, o chefe do Executivo paraibano pontuou vários nomes que estão colocando seus nomes como possíveis presidenciáveis, como o caso do ex-presidente Lula, porém, mesmo no caso do petista, precisa colocar propostas na mesa de forma que atraia coligações e apoios para construção dessa candidatura em 2022.

“Nenhum candidato que está aí vai ter condições de fazer um enfrentamento sem coligações, sem que a proposta de governo seja assimilada pela população e isso tem que ser construído. Isso vai desde Eduardo Leite, Dória, Ciro, Huck e Lula. Mas veja bem, todo mundo, até Lula, precisa colocar a sua proposta de forma que atraia realmente coligações e espaços e ser construído e viabilizado, não é só apresentar o nome. Mas sim, é uma boa alternativa que hoje está sendo colocado pelo partido”, concluiu.

 

Portal Paraíba

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios