Destaques

Dilma desembarca às 10h30 na Paraíba e deve permanecer uma hora e meia na Capital

114552,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0O assessor da Presidência da República, Luiz Soares, revelou na tarde desta sexta-feira (1º), a agenda da presidente Dilma Rousseff, durante sua visita na próxima segunda-feira (4), deve passsar uma hora e trinta minutos em João Pessoa. A previsão é que ela desembarque na Capital paraibana por volta das 10h30.

Na agenda presidencial não há previsão de nenhuma audiência com lideranças políticas do Estado.Contudo, Dilma será recebida em João Pessoa pelo governador do Estado e pelo prefeito da cidade.

As informações foram dadas pelo assessor da Presidência, em exclusividade, ao ‘Correio Debate’, da 98FM, nesta sexta.  “Nós pedimos as pessoas evitarem de levar bolsas. Porque quem chega tem que passar no pórtico e essas bolsas tem que serem abertas e isso atrasa a entrada. Quanto objetos as pessoas tiverem na mão mais fácil fica o deslocamento e a entrada no local do evento”, comentou Soares.

Em João Pessoa, segundo a pré-agenda, Dilma participará por volta das 10h30 da solenidade de entrega dos 576 apartamentos do Residencial Jardim Veneza, que faz parte do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ do Governo Federal, ao lado do prefeito da Capital, Luciano Cartaxo.

Após visitar João Pessoa, a comitiva presidencial segue para o cidade de Campina Grande e, de helicóptero, a presidente segue  até a cidade de Itatuba (120 quilômetros da Capital). Dilma vai conhecer as obras do canal  da adutora Acauã-Araçagi, iniciadas pelo Vale do Paraíba.

Seis autoridades integram a comitiva na viagem a Paraíba. Acompanham a presidente os ministros do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas; das Cidades, Aguinaldo Ribeiro;  da Integração Nacional, Fernando Bezerra; da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas; e  o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda. Dilma deve embarcar em avião presidencial para Brasília por volta das 18h desta segunda-feira (4).

Na última quarta-feira (27), os deputados e senadores da bancada peemedebistas participaram em Brasília de um jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente da República, Michel Temmer, junto com a presidente Dilma Rousseff.

 

Coletiva 

A Secretaria de Imprensa da Presidência da República concedeu, nesta sexta-feira (1),  entrevista coletiva em João Pessoa, para informar sobre a agenda da presidenta, Dilma Rousseff.

Participam da coletiva,o secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Francisco José Teixeira; o superintendente da Caixa Econômica Federal da Paraíba, Ellan Fereira;  o secretário de Recursos Hídricos do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia do Estado, João Azevedo; a secretária de Habitação Socia, Socorro Gadelha; e  o especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental da Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Hélder Silva.

Na ocasião, o secretário Francisco Teixeira garantiu que as obras da Transposição do Rio São Francisco na Paraíba serão retomadas, em sua celeridade, a partir de abril, depois de meses paralisadas. Ele afirmou que no Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco,  a construção do túnel – no trecho que passa pelos municípios de Monteiro (Cariri paraibano) e Custódia (PE) – nunca foi iniciada, mas que, a obra será licitada até março próximo.

“Nunca faltou dinheiro para as obras da Transposição do Rio São Francisco. O povo da Paraíba pode ficar tranquilo, pois em 2015 a obra estará pronta. Em março a construção sai dessa inércia que se encontra. O que aconteceu para atrasar a transposição foram problemas burocráticos e técnicos”, explicou Francisco Teixeira durante a coletiva.

 

 

Protestos

Durante a visita à Paraíba, a presidente Dilma deve enfrentar alguns protestos. Um deles é comandado pelo deputado federal Efraim Filho (DEM) e apoiado pelo deputado estadual Assis Quintans (DEM). A intenção dos democratas é trazer agricultores de diversas cidades do interior do estado e fazer uma exposição dos efeitos da seca, que é a pior dos últimos 30 anos. Os manifestantes prometem mostrar a Dilma esqueletos dos animais mortos durante o período da estiagem.

 

Outro protesto deve ser realizado pela Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). O objetivo é chamar atenção da Presidente da República para dificuldades que a classe enfrenta quanto à paralisação das obras de transposição do Rio São Francisco, bem como o endividamento dos agricultores devido à seca. Segundo o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, este é o momento ideal para cobrar medidas urgentes junto à presidente Dilma Rousseff.

Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios