policial

Detentos de presídio em Guarabira comandavam o tráfico em cidade do Agreste

13189336280003622710000-300x224A Polícia Civil da cidade de Guarabira, na região do Brejo paraibano, está investigando a ação de um grupo de traficantes que estaria implantando o comércio de drogas na cidade de Mulungu, a 82 km de João Pessoa no Agreste do estado. A constatação é do delegado regional da PC do Brejo, Luciano Soares, durante a prisão de três pessoas e apreensões de drogas, nesta quarta-feira (19), na Operação Fariseu. Os chefes seriam detentos do complexo penitenciário de segurança máxima PB1 de João Pessoa. Os envolvidos teriam participações em homicídios.

Soares revelou que durante 3 meses de investigações, os policiais civis constataram o aumento de ‘bocas de fumo’ em Mulungu. Foi feito um levantamento e solicitado seis mandados de prisão, onde três cumpridos nesta quarta no conjunto Achilles Leal.

131894,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0

Ainda de acordo com o delegado, durante a operação, foram cumpridos mandados dentro do Complexo Penitenciário de João Pessoa, o PB1, a três detentos – que foram presos durante operações na cidade de Mari – e estariam comandando o tráfico em Mulungu. “Esses três apenados estavam implantando o tráfico de dentro do presídio. Eles comandavam o tráfico e orientavam os seus comparsas como agir na cidade”.

“Constatamos que em Mulungu houve um aumento do tráfico. Esses grupos que estariam agindo na cidade vieram da cidade de Mari, após uma ação repressora da Polícia na localidade. Houve uma migração do crime de Mari para Mulungu, porém, estamos acompanhando toda a movimentação criminosa e vamos reprimir o comércio ilegal da drogas”, disse Luciano Soares.

Os três presos em Mulungu serão levados para a Cadeia Pública da cidade de Alagoinha, na mesma região. Participaram da operação policiais civis e militares.

 

Portal Correio

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios