Paraíba

Caos na saúde: CRM aponta que 90% dos hospitais na PB não deveriam funcionar

caos-na-saude-crm-aponta-que-90-dos-hospitais-na-pb-nao-deveriam-funcionar.JPG.280x200_q85_cropO Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba acredita que a política de saúde no estado precisa ser revista e aprimorada. Em entrevista ao Click PB, o diretor de fiscalização da instituição, o médico Eurípedes Mendonça afirmou que dos 33 hospitais mantidos pelo governo do estado, “90% não devia nem funcionar, são verdadeiros elefantes brancos”.

Eurípedes enfatizou que a maioria dos hospitais regionais não funciona bem. Segundo o diretor de fiscalização, os problemas se evidenciam devido ao fato de que nos últimos anos “aumenta o número de habitantes e o número de leitos vem diminuindo”. Eurípedes toma como exemplo a cidade de João Pessoa, que teve seu último hospital construído há 14 anos, enquanto que nesse intervalo de tempo não houve mais construções de hospitais, pelo contrário, houve fechamento de outros.

Vistoria do Hospital de Trauma

O diretor de fiscalização, Eurípedes Mendonça, destacou que o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena “é um hospital fim de linha”, para onde se encaminham os que realmente necessitam de seus serviços.

Grande parte dos pacientes dos hospitais de grande porte é advinda de todas as partes do estado, o que acontece quando não encontram atendimento próximo de sua região. Fato que acontece relacionado à precariedade das unidades hospitalares.

Eurípedes enfatizou que no Hospital de Trauma, “o normal é a superlotação”. Ainda segundo o diretor de fiscalização, a superlotação pode ser constatada quando há todos os leitos ocupados, quando há pacientes em macas, quando há grande expectativa de chegada de mais pacientes ou quando o atendimento demora mais de uma hora para ser realizado.

 

 

Click pb

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios