Educação

Ator é assassinado a golpes de faca dentro de apartamento em João Pessoa

O ator e professor de educação física, José Ismar Eugênio Pompeu, 42 anos, foi encontrado morto dentro do próprio apartamento na noite deste domingo (27), no conjunto Pedro Gondim, em João Pessoa. Segundo informações da Polícia Militar, a vítima foi assassinada com vários golpes de faca pelo corpo.

De acordo com a delegada Julia Walesca de Sá, “no decorrer das investigações, vamos saber o que caracterizou o assassinato. Se foi homofobia ou latrocínio”. Ainda segundo a polícia, por volta das 21h, um amigo da vítima foi até a residência do ator e como ele não respondeu aos chamados pediu ajuda de um dos vizinhos. Quando as pessoas tiveram acesso à parte interna do apartamento, encontraram Ismar Pompeu de pijama caído no quarto.

A polícia ainda acionou o Samu, mas quando a equipe médica chegou no local, a vítima já estava em óbito. Os peritos que estiveram no apartamento acreditam que a vítima foi morta durante a madrugada porque o corpo já apresentava sinais de rigidez cadavérica.

Amigos do ator disseram que Ismar morava sozinho, mas mantinha um relacionamento amoroso com outro homem. “O companheiro dele já foi ouvido e liberado por não apresentar indícios na participação do crime”, explicou a delegada.

De acordo com a Polícia Civil, vários objetos da vítima foram roubados do local e o apartamento estava parcialmente revirado. Uma investigação inicial no apartamento apontou que o imóvel não tinha sinais de arrombamento. O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios da Capital.

Natural de Pernambuco, José Ismar estrelou diversos papéis no teatro paraibano. Um de seus trabalhos mais conhecido é o ‘Palhaço Pirulito’. Ele também participou da última edição da ‘Paixão de Cristo’ de João Pessoa.

 

 

 

Hyldo Pereira

Portalcorreio

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios