Paraíba

Abrigos de idosos passarão por “pente fino” para garantir qualidade no atendimento

images (5)A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em parceria com o Ministério Público vai realizar um censo nos seis abrigos de idosos que existem na cidade. A pesquisa terá inicio ainda no primeiro semestre de 2013 e verificará ainda a qualidade dos abrigos. A parceria foi definida em reunião ocorrida na tarde desta segunda-feira (6).

A secretária do Desenvolvimento Social, Marta Moura, reconhece a importância de ter o diagnóstico dos abrigos e de sua população para o estabelecimento das políticas públicas da população idosa. “Acreditamos que para alcançarmos qualquer melhoria no atendimento dos direitos desta população, temos que firmar parcerias como esta”, afirmou.

A proposta é fazer o diagnóstico e traçar o perfil de cada casa, sobretudo a capacidade e a qualidade do atendimento. O resultado do censo apontará, ainda, questões ligadas ao perfil da sua população, como o sexo, situação econômica e as eventuais patologias.

“Queremos traçar o perfil tanto das casas, como dos usuários e ter um banco de dados que será realimentado constantemente para assim podermos criar uma rede social de proteção, com viabilização de ações da assistência social do município e o Ministério Público”, destacou o Procurador Valberto Cosme de Lira.

Segundo ele, o primordial é manter o entendimento da Constituição Brasileira que diz que o direito da pessoa idosa é um dever de todos, da sociedade, da família e do poder público. “Como o poder público não pode atuar sozinho, ele procura as parcerias, a socialização e a intersetorialidade”, destacou.

Seis Abrigos – Atualmente o município de João Pessoa dispõe de seis abrigos para a pessoa idosa: Vila Vicentina, Casa da Divina Misericórdia, Lar da Providência, Mannanain, Nosso Lar e Associação Promocional do Ancião (Aspan). Todos são particulares.

 

Click PB com assessoria

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios