Na tribuna, Veneziano diz que reforma trabalhista de 2017 estava errada, gerou perdas e não eliminou desemprego no Brasil

Publicado em terça-feira, Abril 30, 2019 · Comentar 

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa.
Em discurso, à tribuna, senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB).
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Em pronunciamento no Plenário do Senado, referindo-se ao 1º de Maio, quando se comemora o Dia do Trabalhador, o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB- PB) afirmou que a reforma trabalhista (Lei 13.467, de 2017) estava errada e não resolveu o problema do desemprego no país, como era anunciado pelos seus defensores. Ele ressaltou que, infelizmente, os trabalhadores brasileiros não tem o que festejar nesta quarta-feira (1°de Maio).

Para Veneziano, a reforma trabalhista precisa ser revista, pois não eliminou a massa de desempregados, como era anunciado pelos seus defensores. O Senador disse que não se arrepende quando, na qualidade de deputado federal, votou contra a reforma, da maneira como ela se apresentou, porque criou o trabalho intermitente e estabeleceu que o negociado se sobrepõe ao que é determinado pela lei, prejudicando os trabalhadores.

“Eu não poderia votar favoravelmente à reforma trabalhista da maneira como ela foi proposta, da maneira como ela foi exposta à população brasileira, como sendo uma iniciativa benfazeja. E os números, por si, mostram hoje uma realidade muito distante daquilo que se pretendeu”, afirmou o Senador paraibano.

1º de Maio – Enfático, ele disse que o trabalhador brasileiro não tem o que comemorar nesse dia 1º de maio, pois a reforma gerou perdas e ampliou o desemprego no país. “O dia 1º de Maio, uma data que, repito, poderia ser por nós consagrada, pelos agentes políticos, para que pudessem mencionar avanços no setor, a criação de novos postos, melhoria nas relações… poderíamos estar comemorando que os investidores passaram a crer, que houve segurança jurídica, que os trabalhadores continuaram a ter os seus direitos… mas nós não podemos comemorar, lamentavelmente”.

Veneziano defende que direitos históricos conquistados com muita luta e contidos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) sejam preservados. O Senador foi aparteado e elogiado por vários colegas Senadores, durante seu pronunciamento.

Assessoria de Imprensa

 

Tags :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solânea Online - CNPJ: 32.356.555/0001-67

É proibida a reprodução total ou parcial deste site, sem autorização prévia !